O Sistema

A Águas de Lisboa e Vale do Tejo, S.A., passou a designar-se por Águas do Vale do Tejo, S.A., por via do Decreto-Lei nº 34/2017, de 24 de março, é uma empresa multimunicipal de Abastecimento de Água para Consumo Humano e de Saneamento de Águas Residuais, resultou da agregação de 8 sistemas multimunicipais.

O novo sistema multimunicipal compreende a exploração e a gestão dos serviços de águas e saneamento de águas residuais abrangidos pelos extintos sistemas Multimunicipais da SANEST, SIMTEJO, SIMARSUL, Águas do Centro, Águas do Zêzere e Côa, Águas do Centro Alentejo, Águas do Norte Alentejano e Águas do Oeste, correspondente a um total de 86 Municípios abrangidos.

Com exceção dos Municípios integrantes dos extintos sistemas da SANEST, SIMTEJO e SIMARSUL todos os restantes integram o novo sistema na componente de saneamento de águas residuais e, simultaneamente, na componente de abastecimento de água.

O sistema resultante deste processo tem na vertente abastecimento de água cerca de 1200 infraestruturas e mais de 3600 km de condutas adutoras. No que respeita ao saneamento, o sistema tem cerca de 1000 instalações e mais de 1800 km de emissários.

Estima-se que a população residente abrangida pela agregação dos referidos sistemas seja atualmente de, cerca de, 1,1 milhões de habitantes na atividade de abastecimento de água e cerca de 3,7 milhões habitantes na atividade de saneamento de águas residuais.

Em 2017, o Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e de Saneamento de Lisboa e Vale do Tejo, ao abrigo do Decreto-Lei nº 34/2017, de 24 de março, passou a adotar a denominação de Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e de Saneamento do Vale do Tejo, na sequência do processo de cisão que deu origem a dois novos sistemas multimunicipais -  Sistema Multimunicipal de Saneamento de Águas Residuais da Grande Lisboa e Oeste e Sistema Multimunicipal de Saneamento de Águas Residuais da Península de Setúbal – e a duas novas sociedades – Águas do Tejo Atlântico, SA e Simarsul, SA – a quem foi atribuída a concessão da exploração e gestão daqueles 2 novos sistemas.

 
A gestão da operação do sistema multimunicipal da Águas do Vale do Tejo foi delegada na EPAL,S.A., empresa do Grupo Águas de Portugal.

 
No âmbito da gestão delegada do sistema, a EPAL, S. A., assume, também, a obrigação de gestão das infraestruturas afetas ao sistema em termos que permitam a respetiva exploração nos termos da legislação aplicável e do contrato de concessão.